Mar de Sentidos

Mar de Sentidos O livro MAR DE SENTIDOS uma obra po tica que reporta a um per odo de criatividade nos ltimos vinte anos Apresenta pela primeira vez prosa po tica que poder indiciar um novo ciclo nos futuros traba

  • Title: Mar de Sentidos
  • Author: José Luís Outono
  • ISBN: 9789898545572
  • Page: 402
  • Format: Paperback
  • O livro MAR DE SENTIDOS uma obra po tica, que reporta a um per odo de criatividade, nos ltimos vinte anos.Apresenta pela primeira vez, prosa po tica, que poder indiciar um novo ciclo nos futuros trabalhos Quem sabe, juntando outra arte s palavras que se mostram.Neste livro, juntam se tr s formas de poetar O rasgar da palavra, nos sulcos do amor humano e de im pO livro MAR DE SENTIDOS uma obra po tica, que reporta a um per odo de criatividade, nos ltimos vinte anos.Apresenta pela primeira vez, prosa po tica, que poder indiciar um novo ciclo nos futuros trabalhos Quem sabe, juntando outra arte s palavras que se mostram.Neste livro, juntam se tr s formas de poetar O rasgar da palavra, nos sulcos do amor humano e de im poss vel partilha a dois, a eterna observa o do mar c mplice e, a vis o urbana e paisagista de momentos pr prios.

    • ↠ Mar de Sentidos || ✓ PDF Download by ☆ José Luís Outono
      402 José Luís Outono
    • thumbnail Title: ↠ Mar de Sentidos || ✓ PDF Download by ☆ José Luís Outono
      Posted by:José Luís Outono
      Published :2019-03-05T14:40:26+00:00

    About "José Luís Outono"

    1. José Luís Outono

      Lisboeta por nascen a, por aqui nesta capital, cresceu, cimentou e criou ra zes.Desde cedo, a escrita e a pintura, foram as suas disciplinas da comunica o Mais tarde, a fotografia e o cinema.Realizador, locutor, docente, fot grafo, pintor e ensa sta, eterno aprendiz, amante compulsivo das artes, aliou sempre a comunica o como forma de vida, vida que ainda sonha.

    124 thoughts on “Mar de Sentidos”

    1. Sem pecadoPequei…Num momentoEm que perdi o teu olharE esqueci-meDo mar suaveBeijo… sempre.Pequei…Sem pecadoNa dor de sentirComo vela aromaQue escureceuNo mirrar do caminho.Pequei…No cair de um abraçoNo rasgar de um dizerNo escrever sem fimNo trovão da quebraPequei… apenas… sem pecado!


    2. A palavra na poesia de José Luís Outono é um mar crescente, palavra repetida de si próprio, sorrisos de páginas livro, amor casulo, naufrágio.Poetar simples d’alma vontade, olhar atento sobre a cidade de Lisboa, berço de sentires e de histórias, espaço relação do autor com a vida. Onde este amadureceu na escrita e nos afectos, em algumas vitórias inglórias, de que a saudade não redige a história.ler mais aqui


    Leave a Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *